10 de mar de 2010

depende de nós *

tem vezes que preciso disso.
de me sentir em um vácuo total.
de me sentir em um abismo sem fim, caindo, caindo sem saber aonde isso terá fim.
de estar em um lugar, sem ninguém, sem nada, somente eu e eu mesma.

porque quando você olha para os lados e se vê em um labirinto onde cada saída que você encontra, é barrada por paredes imensas que nem consegue achar a saída é isso que dá vontade.
de entrar em um imenso vácuo, onde só exista você e seus melhores sonhos e desejos *-*
onde você possa colocar as coisas e os pensamentos no lugar, organizar seu labirinto para que se torne um corredor para chegar mais rápido ao outro lado.

o que me espera do outro lado?
gostaria de te dizer que seria um lindo campo com flores azuis, mas não sei.
poderia ser um outro labirinto, ou um vácuo, quem sabe?
esperamos apenas que seja melhor do que os outros né? que tenham pensamentos menos confusos, ou então labirintos com paredes menores... será que ajuda?
temos que chegar lá pra saber e também estar preparados para seja o que for que nos espera.

seja num labirinto, num vácuo ou em um campo florido, somos nós quem diminuímos as paredes do labirinto, que acabamos com a profundidade do abismo do vácuo e plantamos as flores azuis no nosso campo.

TUDO isso, depende de nós.

4 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. ha! obrg Cláudio *-*
    pois é, adoro escrever!
    e acho isso 'a meta' também! HSUAHSUA'
    tudo depende de nós! ;]
    beijo ;*

    ResponderExcluir
  3. tambem gosto de ficar sozinho as vezes nao encaro isso como tudo que vc disse, é meiooo: desesperador mas ate que eu gostei.
    no fato de o vacuo te ajudar a encontrar seu caminho eu acho que sou um pouquinho desse vacuo.
    o outro lado é inserto pois é o futuro, e o passado ja era, mas o agora é uma dadiva por isso se chama presente

    ResponderExcluir

\õ/