3 de set de 2010

aqueles olhos indiferentes


Eu te olhava, observava cada gesto seu de longe.
Sabia quando estava sem graça pelo jeito de mexer no cabelo, sentia o seu sorriso inocente em casa conversa boba com os amigos, entendia o seu gosto em algumas matérias da escola pelo interesse no olhar.
Cada gesto, cada olhar.
E quando seus olhos, sem querer ou não, cruzavam com os meus, ficava estática e totalmente penetrada naquele mundo de sensações que me invadia.
E você, de relance, olhava aquela garota como olhava para todas as outras e voltava com seus sorrisos espontâneos e seus gestos, já tão previsíveis para mim.
Aquele olhar indiferente era o que acabava comigo.
Sábio aquele que dizia: "O contrário do amor, não é o ódio e sim a indiferença."
Cada detalhe que eu percebia em você, cativava ainda mais o meu carinho.
E cada vez que aqueles olhos indiferentes me olhavam, algo em mim mudava.
Espero que, quem sabe um dia, o sentimento que seus olhos refletem a mim, mude.
Que a indiferença não seja mais a diferença.

4 comentários:

  1. nossa... essa foi phodastica...

    ResponderExcluir
  2. tenho receio de nunca mais você olhar para mim. O meu olhar de indiferente, significa o medo de te perder... mesmo não me arriscando...

    ResponderExcluir
  3. Você se contenta mais com a incerteza de um sentimento do que saber se é verdadeiro?

    ResponderExcluir
  4. Me sinto melhor assim, pq ainda não me machuquei!

    ResponderExcluir

\õ/