27 de out de 2010

Livros e Pefumes

Oi, seu pai tem boi!?


Esse gatinho na foto, não parece a Nina? *-*
Tá, isso não tem nada a ver com o post, voltando ao assunto...

Bem, hoje terminei o livro "O Caçador de Pipas" de Khaled Hosseini, que confesso não lembro o nome do autor sem pesquisar no google.
Pra ser sincera, eu só lembro o nome do autor de "A Cabana" de cor: William P. Young.
Paulo Coelho também, mas ele é brasileiro... se eu não lembrasse um nome tão 'comum' poderia me preocupar com essa amnésia que me persegue.
Mas isso não vem ao caso, o importante é que terminei o livro e ao contrário das críticas que escutei de alguns amigos... eu gostei.
Eu sou do contra? Não tenho UM amigo que gosta do Paulo Coelho e amo seus livros e suas estórias.
Todos os meus amigos que leram o Caçador de Pipas, criticaram o final do livro e eu achei bem interessante.
Sabe o que eu acho? As pessoas sempre esperam no final de um livro, ter o "felizes para sempre" tão clichê.
Não é porque se trata de um livro que é preciso que sua estória seja como nos filmes de romance: no final tudo dá certo e todos saem felizes.
Prefiro a realidade, sou mais a denotação que a DANADA da conotação.
Esse sentido que se dá, um amor idealizado e figurado é o que nos fazem esperar demais das pessoas, livros, músicas e amores... e no final nos decepcionarmos. Isso não te deixa ver que o errado nisso tudo é você.
Nem tudo nessa vida é mamão com açúcar, nem tudo são flores.
Rapadura é doce, mas não é mole não... não é o que dizem?
Quero ler tantos livros, estou com uns 3 emprestados, 1 ganhado e uns 2 comprados e ainda fico pegando livro novo na biblioteca, o que não me deixa terminar de ler os outros.
É como beber água, se eu não estiver lendo um livro eu fico desidratada.
Desidratada de conhecimento, imaginação, fascínio e curiosidade.
Mas eu entendi uma coisa hoje... eu terminei meu livro e fiquei pensando e pensando na história.
Aliás, pensando já em qual livro eu leria depois dele e percebi que o essencial estava passando aos meus olhos sem eu perceber.
Ler por ler, não refletir na estória, não tirar a moral daquilo, não entender a ironia por de trás das frases ou então o sentido daquele autor em escrever aquele livro... qual a real intenção de se ler então?
Só pra acrescentar mais um livro á sua listinha?
Eu estava lendo 3 livros ao mesmo tempo e não me dedicando completamente a nenhum deles, até perceber o real sentido da leitura que eu considero importante, única e incomparavelmente saborosa quando exercida corretamente.
É como um perfume. Quando se sente várias fragâncias, no final das contas não se sabe mais distinguir uma da outra e avaliar corretamente cada aroma.
O mesmo acontece com os livros... não se admira uma obra e sua grandeza sem a devida importância e individualidade.

Use e abuse.
Leia sem moderações, mas saboreie cada linha como se experimentasse caviar, sinta o aroma das páginas como se fosse o mais belo perfume e faça a denotação da história, a torne enfim real.
Materialize, se ponha no lugar do personagem, sinta as emoções que ele sentir, chore suas lágrimas e ria suas risadas.
Abuse e use.

Mas lembre-se: Muitos costumam provar muitas fragrâncias e isso atrapalha, porque a nossa memória olfativa se confunde muito e os odores também se misturam. Vários e vários perfumes.

Livros? Compare se puder ;)

2 comentários:

  1. Ah já li 6 livros do Paulo Coelho dos 12 que tenho aqui em casa haiuoehiuahe e gosto! xD
    Ah também tenho tantos livros que quero ler, dos que ganhei, que tenho aqui em casa e como você, que pega os da biblioteca lá do bg haoehuaihe
    Sabe, também não gosto dessas histórias clichês, com seus finais felizes e tal, porque deixa a históris sem graça, você já adivinhando o que irá acontecer, sem nenhuma surpresa :/

    ResponderExcluir
  2. uahsuahsuahs'
    ó, ao menos uma \õ/
    Pois é Paloma, eu tbm nem gosto não
    o problema é qeo povo já acostumou c isso e se tornou qse 'obrigatório' para ser um bom livro u_u
    triste!

    ResponderExcluir

\õ/