13 de jan de 2011

Perdoai as nossas dívidas,

assim como nós perdoamos os nossos devedores.



Assim que deveria ser, diz assim a oração mais conhecida entre crentes e ateus no mundo todo.
Mas na prática são outros quinhentos. Porque é tão difícil perdoar?
Se Jesus, que humano se fez para se igualar á nós e nos dar a salvação foi criticado, humilhado e julgado injustamente por nós e ainda fez isso tudo por amor e nos perdoa a cada dia, como nós não conseguimos perdoar um colega que te magoou, uma palavra que te ofendeu, uma atitude que não te agradou?
Em nossa pequinês, devemos pensar e começar a praticar o que oramos e pensamos.
Somos filhos de Deus e devemos cumprir o que diz sua palavra.

Naquele tempo, Pedro aproximou-se de Jesus e perguntou:
“Senhor, quantas vezes devo perdoar, se meu irmão pecar contra mim? Até sete vezes?”
Jesus respondeu: “Não te digo até sete vezes, mas até setenta vezes sete."

 Perdoe.

Porque o Reino dos Céus é como um rei que resolveu acertar as contas com seus empregados. Quando começou o acerto, trouxeram-lhe um que lhe devia uma enorme fortuna. Como o empregado não tivesse com que pagar, o patrão mandou que fosse vendido como escravo, junto com a mulher e seus filhos e tudo o que possuía, para que pagasse a dívida.
O empregado, porém, caiu aos pés do patrão, e prostrado, suplicava: ‘Dá-me um prazo! e eu te pagarei tudo’. Diante disso, o patrão teve compaixão, soltou o empregado e perdoou-lhe a dívida. Ao sair dali, aquele empregado encontrou um de seus companheiros que lhe devia apenas cem moedas. Ele o agarrou e começou a sufocá-lo, dizendo: ‘Paga o que me deves’. O companheiro, caindo aos seus pés, suplicava: ‘Dá-me um prazo! e eu te pagarei’. Mas o empregado não quis saber disso. Saiu e mandou jogá-lo na prisão, até que pagasse o que devia. Vendo o que havia acontecido, os outros empregados ficaram muito tristes, procuraram o patrão e lhe contaram tudo. Então o patrão mandou chamá-lo e lhe disse: ‘Empregado perverso, eu te perdoei toda a tua dívida, porque tu me suplicaste. Não devias tu também, ter compaixão do teu companheiro, como eu tive compaixão de ti?’ O patrão indignou-se e mandou entregar aquele empregado aos torturadores, até que pagasse toda a sua dívida.
É assim que meu Pai que está nos céus fará convosco, se cada um não perdoar de coração ao seu irmão”.

"A vontade de Deus é boa, perfeita e agradável" e o que é de mérito nosso, nosso será independente de qualquer outra coisa. Deus é justo, acima de tudo.
Colheremos o que plantarmos... então não julgue os atos de alguém hoje, até porque você não é ninguém para julgar ninguém. Não julgue, pois amanhã pode ser você o julgado.

Que jogue a primeira pedra quem nunca pecou, quem nunca falhou.
A pedra está nas suas mãos. E a escolha também.

2 comentários:

  1. otimos textos querida. Estou te presenteando com um selo, é só pegar lá no meu blog e seguir as regras. Bejos

    ResponderExcluir
  2. (:
    obrg moça!
    beijos e volte sempre!

    ResponderExcluir

\õ/