12 de abr de 2011

Perfeccionismo imperfeito


Exigo demais de mim mesma, exigo demais das pessoas.
Exigo dos outros atitudes que eu tomaria, exigo de mim atitudes que não sou capaz de tomar.
Exigo vencer sempre, exigo me punir quando perco, exigo que as pessoas saibam o momento de estarem perto e o momento de se afastarem de mim.
Exigo explicações, exigo tempo, exigo paciência.
Exigo demais.

Fracasso dói, dói no ego.
Porque dói saber que aquilo em que tanto me cobrei, falhei.
Dói saber que não consegui o que era preciso. Dói saber que não alcancei a meta.
Impotente, me sinto incapaz até mesmo de dizer: tentarei novamente.
Sou insistente, sou perseverante, sou perfeccionista. Vou tentar de novo, embora me doa e agora farei ainda melhor para que a 'falha' não esteja presente nem no meu vocabulário.
Errar, perder, falhar é humano? É.
Mas problema é do humano, eu preciso acertar. Eu preciso sempre estar de acordo com as minhas exigências.
Perfeccionismo maldito e que me arranca lágrimas.
Quero sumir no escuro do meu quarto, quero aprender a lidar com meus erros e fracassos SOZINHA, então saia daqui.
Me deixe resolver meus problemas, me deixe organizar minhas idéias.
Mas volte quando eu me sentir solitária. Volte quando eu pensar que não tenho ninguém para me abraçar e dizer que vai dar tudo certo depois.
Volte no momento certo.
Mas como sou exigente, não vou falar... então, descubra.
Sim, eu exigo demais.
Sim, eu odeio isso.
E sim, não vou mudar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

\õ/