28 de jul de 2010

La Confesión - Parte II


Acredito que o final da minha história não vai ser como as minhas queridas leitoras esperavam..
Que depois de me declarar, ele confessou me amar secretamente e assim nos beijamos e fomos felizes para sempre.
Na verdade, até certa parte realmente foi cena de filme, agora o restante foi a nossa velha amiga já conhecida: realidade.
Ok, vamos começar do começo.
Eu estava com uma dúvida danada de dizer ou não, de me arrepender ou não, se eu realmente gostava ou não.
Mas já escutaram aquela frase? Quem não arrisca, não petisca?
Pois então, eu tentei e arrisquei.
Chamei ele pra conversar no máximo de minha coragem e cara de pau durante o intervalo da escola e disse pra ele tudo o que eu pensava e sentia.
Não disse que o amava, estaria mentindo. Disse que eu gostava muito dele e ultimamente era ele quem ocupava os meus pensamentos. E no final de tanta coisa que falei, o sinal tocou e entramos pras nossas salas, eu sem uma resposta e ele sem uma palavra de tanta perplexidade eu acho.
Quando o sinal de ir embora toca, eu saio em retirada para não perder o horário do meu ônibus.
Resultado: ficaria curiosa até o dia seguinte.
No outro dia de de aula ele veio me dizer que no final de semana iríamos sair para conversar melhor.
Ah, eu odiei!
Sou muito curiosa e também muito decidida, isso de conversar e conversar e não chegar em lugar nenhum pra mim é andar em círculos, é perca de tempo e aí já comecei a pensar que tinha feito besteira em falar tudo aquilo.
Comecei a pensar que as atitudes dele não eram as que eu esperava e que talvez eu tenha me apaixonado pela imagem que tinha feito dele e que não era verídica.
Final de semana saímos e fomos ao shopping, um lugar que, sinceramente, não acho a melhor das opções para se ter uma 'DR' se podemos assim falar...
Ok, ele já não começou bem, mas elevemos.
Começou a falar comigo, pegou na minha mão e disse várias coisas totalmente sem nexo, que juntando tudo, continuava sem nexo.
No final, eu olhei pra ele e disse: conclui por favor
E ele disse que gostava de mim também, mas tinha muito medo de arriscar antes, mas já que tive coragem de falar com ele, ele acha que valia a pena e talz.
Ele disse que queria ficar comigo, se eu realmente quisesse ficar com ele e me beijou.
Eu fiquei tão feliz que nem percebi direito a condição... se eu realmente quisesse ficar com ele.
Fomos ao cinema, aproveitamos bastante aquela tarde.
E se passou 1 semana, ficávamos sempre na escola, ele me ligava todos os dias e eu mandava mensagem sempre.
Me lembrei os motivos que faziam eu sempre discutir com ele de alguma forma...
Esses motivos começaram a se mostrar mais fortes e comecei a perceber que da minha listinha de prós e contras, o contra ganhava em disparada.
Aonde eu estava com a cabeça?
Eu devia além de estar carente, também confusa e decidi tomar uma atitude antes de ter a devida certeza.
Agora eu poderia magoar o coração de um amigo que gosto demais.
Aquilo começou a me consumir, não tinha mais assunto pra conversar com ele e não queria encontrá-lo pois não saberia como agir.
Até que decidi chamá-lo pra conversar pois se não estava bem para mim, para ele também não deveria estar.
Contei tudo o que eu achava e ao contrário da primeira vez, estava confiante e tinha certeza que eu estava tomando a decisão correta. Parece que algo me impulsionava e uma voz baixinha me dizia: vai em frente e faça o que acha certo.
Ele olhou nos meus olhos e disse que queria continuar, que queria tentar ficar comigo pois gostava mesmo de mim.
Aquilo acabou comigo. Mas usei meus maiores argumentos e consegui ser fria e objetiva.
Eu sabia que ele gostava muito de mim, mas também tinha a certeza que era como amiga.
Sabe quando lá no fundo você sente que ele está enganado da mesma forma que você esteve?
Acho que é porque eu também estive desse outro lado.
Ele então, acabou concordando comigo nos argumentos e disse que talvez o melhor fosse a amizade mesmo.
No final daquela tarde, ainda conversamos bastante como amigos e na hora de voltar pra casa ainda aconteceu um beijo-despedida que foi, confesso, bastante inesperado.
Partiu meu coração ver no rosto dele a vontade de tentar mudar aquela situação, mas no fundo do meu coração, e eu acho que do dele também, eu sabia: não era a pessoa certa pra ele.
Saí com lágrimas nos olhos, mas com um conforto no coração de tarefa cumprida.
Sentei naquele banco de ônibus e vim meditando sobre tudo e como sempre faço, tirei uma lição de tudo isso:

"Cada escolha, uma renúncia, isso é a vida"  ♪

4 comentários:

  1. nossa se espressou (nao sei se é assim que se escreve msmo) mt bem . Iso aconteceu comigo, mas o final nao foi tao agradavel qnt o seu.

    ResponderExcluir
  2. agradável?
    e olha qe pensei qe o meu ñ tivesse sido assim kkkk'
    pois é, cada um com sua cruz né?
    e todos tem as suas, diferentes, mas parecidas.

    ResponderExcluir
  3. kkkkkkk eu me ferrei na vida, por conta disso.
    tinha uma amigaça, tipo confidente, etc e tal!
    certa x, combinamos q jamais ficariamos pra num acabar com a amizade! kkkkkkkk serto dia fui a casa dela como d costume! ela tentou me ceduzir, confesso-te, q no momento foi o melhor bjo q já ganhei na vida! rsrsrsrs + sabia q tinha algo errado! eu pensei na hr, me ferrei legal!
    comecei a corresponder! toda x q eu correspondia, ela parava! quando parava! ela correspondia! ai pronto! pensei! F...u...d...dx! kkkkk quanto travei ela na parede e botei pra quebrar! kkkk
    ela me vira e fala q nao queria ficar comigo! + com meu melhor amigo! dai eu falei! blz! fica com ele, e nós só voltaremos a conversar, no ceu ou nos 5 dos infernos! ela falo q queria ele!
    eu falei a escolha é sua!
    ele entro e comeu ela na minha frente! kkkkkkkkkk
    moral da hitoria! perdi 2 (amigaço)!

    + como costumo dizer! os males só vem para o bem!
    engraçado! depois q bjei ela! passei 1 semana, 100 conseguir botar 1 gão d arroz nem d feijão na boca!alias, alimento algum! passei 1 semana só tomando água, e sal d frutas! pq meu estomago repulsava em enjoos 100 parar 12 segundo sequer! até hj isso num me sai da memoria!
    pq q isso aconteceu? rsrsrsrs
    afff
    cabei dizabafando, né? kkkkk
    confeço q as pessoas me jugam, louco!
    + na realidade! eu pago pra ver!
    e sempre estou preparado pra perder!
    pq as coisas q perco! quer dizer q nunca me pertenceu! e até hj num falo com eles ! rsrsrsr

    ResponderExcluir
  4. NUUUH qe loucura, seu caso foi bem mais trágico qe o meu..
    eu ainda converso com o carinha e somos 'colegas'..
    haha boa sorte pra vc! kkkkkkkkkkkkkk
    =*

    ResponderExcluir

\õ/