12 de jul de 2010

x


"Cada dia que passo sem sua presença sou um presidiário cumprindo sentença"

Estou presa á aquilo que chamo de liberdade.
Me sinto dona do meu nariz, dona de mim mesma, pagante das minhas contas, construtora do próprio destino, mandante do meu relógio.
Me sinto aventureira, pronta a arriscar, forte e invencível. Me sinto independente daquele amor.
Apenas sinto.
Pois não sou... não sou dona do destino, não sei do meu futuro, não estou pronta pra arriscar minha estabilidade, minha fortaleza, sou dependente daquele amor.
Estou á sua espera. Falta ele para tudo acontecer.
Vivo a espera nos meus dias. Quando você vem?
Para acabar com a falsa liberdade e a felicidade inventada por mim?
Quando chega aquele por quem meu coração palpita sem saber?
Vivo a espera. A espera me vive.
Não vivo por mim, vivo por ti.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

\õ/