15 de nov de 2011

Nostalgia de um futuro

Hoje mexi na minha caixa de lembranças.
Reli todas as cartas de amizade, todas as declarações de amor feitas, vi aquele papel de bombom, aquela entrada de cinema, aquele colar... em minutos vi pessoas e momentos que há muito não via.
A maioria das coisas me traziam memórias boas e outras, nem tanto... mas tudo fez parte da construção dessa Alyane que hoje escreve aqui.
Se não fossem aqueles amores, amizades, decepções, momentos, farras... talvez não seria eu aqui hoje, talvez nem estaria aqui. Vá saber o que um detalhe na minha vida não teria mudado no meu destino?

Lembrança é uma coisa muito doida não é mesmo?
Temos boas e ruins, mas por mais que guardemos mágoas... as coisas boas prevalecem.
Descobri esses dias o real significado do amar apesar ou por causa de tudo.
É lembrar das tantas vezes que alguém que te fez chorar, mas saber que o sorriso foi mais importante mesmo não sendo tão frequente.
Tive uma nostalgia sem tamanho enquanto olhava minha caixinha. Revivi tudo aquilo.
Percebi que palavras realmente o tempo leva, tantas 'amigas' me prometeram nunca abandonar e nunca mais as vi, tantos garotos me disseram que seria eterno e acabou.
Mas senti falta de uma coisa e outra. Me deu saudades do tempo em que as preocupações eram outras... saber se depois das férias meu grupo de amigas estudaria na mesma sala, se o carinha que eu gostava também gostava de mim, se minha mãe ia deixar eu dormir na casa da minha melhor amiga pra uma noite do pijama.
É, hoje em dia as preocupações são vestibulares, o que fazer profissionalmente, como ganhar dinheiro, casar ou não, como sobreviver á essa pressão toda.
Mas o que me conforta é saber que tudo isso também vai pra minha caixinha de lembranças um dia.
Daqui há uns anos pegarei minha caixa, abrirei e lembrarei desses momentos com um sorriso no rosto dizendo: como passou rápido! Mal sabia eu que era uma das melhores fases da minha vida.
Se bobear, mostrarei isso tudo para minha filha/filho e ele vai achar graça das coisas que eu considerava importante, dos problemas que passei, dos amores que tive, das minhas memórias bobas.
Iremos rir juntas e eu a ajudarei a montar sua própria caixinha de lembranças a qual eu estarei presente em todos os momentos.
Ela vai passar por isso também e com ela vou viver tudo de novo.
As amizades, os amores, as decepções, os momentos, as farras..
A diferença é que serei a coadjuvante dessa vez ;)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

\õ/