19 de jul de 2012

Sabe-se que relacionamento é uma via de mão dupla, na qual é preciso haver humildade de ambas as partes para em algum momento ter que abrir mão.
Sabe-se que o diálogo evita muitos transtornos mas também ajuda a criar tantos outros. É preciso saber a hora de calar e a de falar.
Sabe-se que é sempre preciso encontrar o meio-termo e entrar em um acordo entre as partes para não haver frustração ou super-ego.
Sabe-se que isso é impossível.


Nenhum relacionamento sempre é mil maravilhas. Por mais que tudo seja flores e tal e tal... há espinhos até nas mais belas rosas. Em algum momento alguém sairá machucado ou frustrado ou decepcionado ou irado ou outro ado desses. Porque a vida é assim, o mundo é assim e as pessoas... são assim. In ou felizmente, as pessoas não são iguais e suas expectativas e sonhos também não.
A gente sempre espera demais das pessoas, ás vezes até mais do que realmente somos... cobramos.
Se o homem é lindo, bem de vida, beija bem, é simpático, engraçado e cavalheiro está lindo. Mas um hora ele vai dar mancada. Uma hora ele vai esquecer a toalha molhada em cima da cama, outra hora vai te prometer uma baita surpresa e te levar pra assistir UFC ao vivo, uma outra hora vai dar mais atenção á algo que não é você... o que te deixará louca. Ou seja: por mais perfeito que seja, NADA nessa vida é do jeito que a gente quer... NADA é perfeito.

Mas é preciso falar... porque talvez não perceba. Talvez ele não perceba que aquele dia que era especial pra você ele tornou um fiasco. Talvez você não perceba que aquela atitude com a família dele fez ele se sentir mal. Talvez ele não perceba que te deixa incrivelmente triste quando sempre atrasa nos encontros. Talvez você não perceba que o magoa quando dá mais atenção áquele amigo que ele tem ciúmes do que á ele... e assim vai.
Um namoro, um casamento, uma relação... que seja de amizade ou de amor, é necessário que se dê atenção aos detalhes, que se escute e fale na mesma proporção.

Sempre busco ter um final bacana e reflexivo nos meus textos... mas esse realmente não tem.
Não chega ao fim. É uma atitude diária, é um convívio, é um costume, é aprender a lidar... ou não.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

\õ/